quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Apropriando-se do Próprio Corpo


Pintura Mediúnica por Valdelice Salum 
Muitas vezes temos a tendência a depreciar nosso corpo, nossa aparência física, sempre estar insatisfeito com alguma coisa. Nunca está tudo bem.

Com esse tipo de atitude o que acaba acontecendo é uma perda de energia, energia sendo desperdiçada com algo improdutivo.  Causando cada vez mais sofrimento. 
Isso acontece também com as emoções que rejeitamos, de alguma maneira elas ainda estão ali reprimidas em algum compartimento, criando desequilíbrios que se não tratados se instalam no corpo físico na forma de doença.

Essas são algumas maneiras das quais vamos abandonando nosso ser, rejeitando nosso corpo e nos distanciando da nossa alma, vamos “abandonando nosso lar”.  Causando um grande sofrimento e sensação de não pertencer, sempre precisando da energia e aprovação dos outros.

Na minha opinião, é uma das questões mais difíceis de se trabalhar, pois as recaídas são muitas e resgatar a auto estima é um trabalho árduo (mas não impossível). Talvez você caia inúmeras vezes, talvez por algum tempo você desista disso, mas com o tempo e a persistência, algo vai mudando.  As quedas serão menores e a autoconfiança vai se tornando mais sólida, fica mais fácil trabalhar com ela.

Gostaria de sugerir, uma meditação para você fazer em um momento que esteja disposto a trabalhar isso.
Em um lugar calmo, deite-se ou sente-se de maneira confortável.

Faça algumas respirações para se conectar com o seu corpo, perceba seu corpo como se você estivesse voltando para casa após uma longa viagem. “Entre” desejando estar em cada pedacinho dele, sentindo seu corpo como se estivesse com muita saudade, aceitando cada “defeitinho”, pois apesar desses “defeitos”, esse lar te traz muitas coisas boas (lembrando sempre que a aceitação é o primeiro passo para uma mudança, se algo te incomoda, primeiro é preciso reconhecer, para depois encontrar as ferramentas necessárias e efetuar mudanças).

Visite cada parte do seu corpo com muita alegria, sinta a alma que nele habita!
Perceba sua essência divina, seja grato por ser quem você é. De inicio isso pode parecer uma grande baboseira, um papo bobo de autoajuda, mas com o tempo, você vai começando a sentir a verdade que existe nisso tudo. Tudo começa a fazer sentido, mesmo que seja por breves segundos, persista em você. Esse é o seu único caminho! O caminho de volta para casa!

Agradeça por tudo que você tem, por tudo que você é, acreditando que você tem tudo que precisa para cada momento da sua vida. Se abra para enxergar além, somos muito mais do que nossos corpos e nossas emoções.

Apenas uma curiosidade...

Há alguns anos, em um evento de pintura mediúnica, realizado em um lugar onde eu trabalhava, a médium pintou o quadro que está no início do texto, (para quem não conhece a pintura mediúnica, acho interessante ressaltar que o quadro foi pintado em apenas cinco minutos, com a médium de olhos fechados e utilizando as duas mãos) e dentre varias pessoas que se interessaram pelo quadro eu fui a sorteada. Já sabia que esse quadro seria meu. Sentia em meu coração, aquelas certezas que não se pode explicar.  Levei um tempo para entender o significado desse quadro, mas hoje para mim, esse quadro significa isso... o retorno para casa!


Grata,


Gabriela Haddad Esper